Rua Marquês de Abrantes, 229 - São Paulo-SP 11 94334-1742 11 2790-5802

Dezembro - MÊS DE CONSCIENTIZAÇÃO CONTRA O CÂNCER DE PELE.

Gostou? compartilhe!

Dezembro - MÊS DE CONSCIENTIZAÇÃO CONTRA O CÂNCER DE PELE.

Depois do Outubro Rosa e do Novembro Azul, chegou a vez do Dezembro Laranja.

É essa a cor escolhida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) para representar a batalha contra o câncer de pele, que é o tipo mais comum da doença na população.

O câncer de pele pode se manifestar de diversas formas, como em uma ferida que não cicatriza, uma pinta ou mancha na pele (normalmente mais escuras), e é dividido em dois principais tipos. Mais agressivo e letal, o melanoma surge, geralmente, a partir de uma pinta escura. Já os não melanomas, divididos em carcinoma basocelular e espinocelular, costumam aparecer sob a forma de lesões que não cicatrizam.

O melanoma é o que rende mais preocupação porque tem mais chances de provocar metástase. Ele é responsável por apenas 5% dos casos de câncer de pele, mas corresponde por 46% das mortes.

No Brasil, as estimativas de 2017 apontam a ocorrência de aproximadamente 596.070 casos novos de câncer, incluindo os casos de pele não melanoma, desses 49% (205.960) em mulheres e 51% (214.350) em homens, reforçando a magnitude do problema do câncer no país.

GRUPO DE RISCO

Os dermatologistas chamam atenção da população para grupos que possuem maior disposição para a doença. Pessoas com:

– Casos de câncer pele na família;

– Mais de 6 queimaduras de sol durante a vida;

– Muitas sardas;

– Mais de 50 pintas no corpo;

– Pele muito clara, mais propícias a ficar com pele queimada do que bronzeada;

– Feridas que não cicatrizam;

– Pintas no corpo que mudam de cor ou crescem;

PREVINA-SE E DÊ ATENÇÃO AOS SINAIS

– Qualquer pinta na pele de crescimento progressivo, que apresente prurido (coceira), sangramento frequente, ou mudança nas suas características (coloração, tamanho, consistência, etc.);

– Lesão em forma de nódulo de coloração rosada, avermelhada ou escura, de crescimento lento, porém progressivo;

– Qualquer ferida que não cicatrize espontaneamente em 4 semanas;

– Qualquer mancha de nascimento que mude de cor, espessura ou tamanho;

–  Pessoas com 65 anos ou mais.

PREVENÇÃO BÁSICA

– Evite exposição prolongada ao sol, principalmente entre às 10h e às 16h;

– Use protetor solar (fator 15, no mínimo), todos os dias, em todo o corpo;

– Reaplique o filtro solar a cada 2 horas;

– Procure sempre utilizar boné, chapéu e óculos escuros (fator UV) para auxiliar na proteção;

– Consulte um dermatologista regularmente.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

O diagnóstico precoce pode ser feito, na maioria dos casos, apenas com exame físico pelo médico especialista. Já o tratamento para o câncer de pele depende do tamanho, tipo, localização do tumor e agressividade da doença. Geralmente, são realizados procedimentos cirúrgicos simples.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia



Gostou? compartilhe!